Não tem lua - videoclip


DIA DOS NAMORADOS CHEGANDO...
... VAMOS ENTRAR NO CLIMA!
Música: Não tem lua
Álbum: Aquele amor nem me fale
Desenho e realização: Pablo David Pitucardi 
Animação: Fabricio Basillotta
Composição: Durval Lélys

O melhor de Carlos Drummond de Andrade



"Meu pai não bebia, não fumava e morreu cedo. Não roubava e morreu pobre. Tirava o que tinha para dar para os outros e teve poucas pessoas para carregar seu caixão. Depois que ele morreu, nenhum parente perguntou se seu filho precisava ou não de algo. Ou seja, em vida meu pai me ensinou a ser a melhor pessoa que eu conseguir. Em morte, me ensinou a não esperar nada em troca por isso".
>> Danilo Gentili

Competência e Alta Performance



O Doutor Içami Tiba fala sobre a competência e a agilidade que devemos buscar, por conhecimentos e amplitude nas opções de nossas ações para com o nosso cotidiano, e, com as pessoas ao nosso redor. Abordando temas  neste vídeo com uma clareza fundamental aos dias atuais.  E mais, esclarece-nos também de como os Laços familiares podem ser fortalecidos...

CORAÇÃO TERRA QUE NINGUÉM VÊ - CORA CORALINA


Quis ser um dia, jardineira
de um coração.

Sachei, mondei - nada colhi.
Nasceram espinhos
e nos espinhos me feri.

Quis ser um dia, jardineira
de um coração.
Cavei, plantei.
Na terra ingrata
nada criei.

Semeador da Parábola...
Lancei a boa semente
a gestos largos...
Aves do céu levaram.
Espinhos do chão cobriram.
O resto se perdeu
na terra dura
da ingratidão

Coração é terra que ninguém vê
- diz o ditado.
Plantei, reguei, nada deu, não.
Terra de lagedo, de pedregulho,
- teu coração. Bati na porta de um coração.
Bati. Bati. Nada escutei.
Casa vazia. Porta fechada,
foi que encontrei...

"Tecendo a Manhã"


Amanhecer - Galeria Brasiliana
Amanhecer - Galeria Brasiliana

Este poema de João Cabral de Melo Neto traz em si inúmeras possibilidades de utilização em situações de aprendizagem, seja na escola ou empresa. Para enumerar apenas algumas: a sensibilização para o tema da união; a abordagem do requisito fundamental da integração de todas as pessoas no trabalho coletivo; a exploração dos papéis individuais num processo de trabalho integrado e muitas outras. 




Tecendo a Manhã
Um galo sozinho não tece uma manhã.
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito que um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.
E se encorpando em tela, entre todos,
se erguendo tenda, onde entrem todos,
se entretendo para todos, no toldo
(a manhã) que plana livre de armação.
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo
que, tecido, se eleva por si: luz balão.

O professor está sempre errado




O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de “barriga cheia”.
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um “caxias”.
Precisa faltar, é um “turista”.
Conversa com os outros professores, está “malhando” os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances do aluno.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a “língua” do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, deu 'mole'
É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!
(Jô Soares)

REGISTRO: Um sinal de Vida, um milagre.


by Kássia Rocha

O meu lar, meu esposo e minha filha precisavam de mim.
E foram alicerces fecundos, sol ao meio dia.
Mas o mundo conspirava contra, amizades destrutivas.
Quantas confianças e entregas, pessoas dignas de pena.
Já não sonhava com a esperança, por dias melhores.
Comtemplava o orgulho e a covardia crescerem tanto por aí
Dentro de mim gritava, que brotasse amor em rochedos.
Um caos chegou-se ao portão, entrou sem permissão.
Eram cinzas, somente cinzas... No meu coração.

Envergava e nada se dissipava, ainda havia um fiozinho de vida.
Quando adentrei naquele templo, e veio à profecia sobre mim.
Acreditar? Não conseguia me firmar naquelas palavras.
E, com os dias comecei a mudar, algo acontecia...
O corpo, a mente, os princípios... Ahhh os sonhos.
Eu sentia em minhas entranhas os golpes de alegrias
Grandes golpes de regozijo na alma, dia a dia...



Escrevendo e registrando em minha memória, o milagre.
Ali estava em meu ventre, um menino... Samuel.
Meu Deus! Já lhe sou agradecida por tudo que possuo em vida.
Quantos presentes de vida, e agora veio uma poção libertadora.
A vida que se gerou, os olhos que me olhou, o abraço que me curou.
Até os dias de hoje, ele chega de mansinho e com ele vem à doçura.

Deus o presenteou com o dom do Amor, Samuel, cheio de luz.
Aqui saberás o quanto mudou nossas vidas, e que tudo se moveu.
Saberás que eras predestinado, que Deus o separou, para mover vidas.
Siga seu coração, sua devoção a Deus, não se perca meu pequeno.
Como pode! Tão pequeno, e tão temente, não perca sua pequenez
A mamãe, o papai e a teté, o acolheremos na chuva, nas escuras ruas.
E, juntos vamos de encontro ao Deus que nos criou, que nos amou primeiro.

Resistência


Foto: Fê_Notável
Como a flor,
resisto.
Ainda que os insetos me visitem,
o vento me balance,
e a chuva me inunde.

Como a flor,
concentro minha força
para ser bela,
mesmo que a beleza
seja interior.

Resisto à seca,
ao calor.
Resisto à solidão...

Como a flor,
resisto.
Na esperança
que minhas palavras
lhe toquem o coração.



Lançamento do livro "Maria de Rodas - Delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes"

Divulgação: Maria de Rodas. Delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes. A fotografia mostra três mulheres em cadeiras de rodas atravessando uma movimentada rua sobre uma faixa de pedestres
Divulgação: Maria de Rodas. Delícias e desafios na maternidade de mulheres cadeirantes
Maria de Rodas propõe um mergulho sensível e apaixonado em um mundo tão igual e tão diferente. Para homens e mulheres, com e sem deficiência, que acreditam que o melhor da vida é viver.

Autoras: Carolina Ignarra, Flávia Cintra e Tatiana Rolim.
Convidadas: Juliana Oliveira e Katya Helemrijk.

Após concretizarem o sonho da maternidade, as autoras decidiram dividir sua experiência com outras mulheres. A princípio, o ponto em comum entre elas era o fato de serem mães cadeirantes. Mas, quando dividiram suas histórias descobriram muito mais. O resultado reúne histórias inspiradoras que abordam: Estética e autoestima; Autoconhecimento e superação; Relacionamento familiar e interpessoal; Criatividade, coragem e felicidade.
De forma clara, divertida e envolvente, as autoras descrevem as angústias, surpresas, alegrias, descobertas, dificuldades e soluções vivenciadas nas trajetórias com suas crianças. O livro reúne emocionantes relatos e importantes dicas que incentivam, motivam e informam mulheres cadeirantes, outras mulheres, casais, profissionais da saúde e pessoas interessadas em experiências humanas, desafios e superação.

Lançamento Nacional
Quando: 10 de maio de 2012
Onde: Museu do Futebol – Praça Charles Muller, s/nº. Sâo Paulo.
Programação:
18h30 - Coletiva de imprensa (auditório)
19h00 – Apresentação ao público (auditório)
19h30 – Coquetel de lançamento (foyer)

As autoras
Carolina Ignarra, sócia consultora da Talento Incluir, escritora, ficou paraplégica aos 22 anos, recém formada em educação física. Casou-se e teve uma filha após o acidente. Formou-se em dinâmica dos grupos, é autora do livro “Inclusão, conceitos, histórias e talento das pessoas com deficiência”.
Flávia Cintra, jornalista, repórter do Fantástico (TV Globo), ficou tetraplégica aos 18 anos. Além de profissional bem sucedida, é mãe de um casal de gêmeos, atualmente com 4 anos. Foi consultora de Manoel Carlos na novela “Viver a Vida”, que teve a personagem Luciana inspirada em sua história.
Tatiana Rolim, psicóloga, escritora e atualmente mãe. Idealizou este trabalho com a proposta de apresentar conhecimento e informações sobre as vivencias de mulheres cadeirantes que conquistaram seu espaço na sociedade, se realizaram na vida profissional, pessoal e foram brindadas com a experiência da maternidade. Mas, para isto, essas mulheres precisaram romper inúmeros preconceitos e paradigmas que persistem a cerca destes assuntos.



Fonte: http://maisdiferencas.org.br/site/noticias/?id=28

A vaidade do Saber



Conhecimento, vaidade do Saber e quem não conhece não sente falta (este Doutor arrasa!)‏

O educador e psicologo Içami Tiba detalha os gêneros pessoais, ao adquirirem o conhecimento, do orgulho, ao lidar com a falta de conhecimento. E vai muito mais além quanto a abordagem sobre drogas, entre pais e filhos, do qual nos impressiona com dicas simples e objetivas, e que, causará um grande efeito em nós mesmos...


Síndrome de burnout


A Síndrome de Burnout é um termo psicológico que descreve o estado de exaustão prolongada e diminuição de interesse, especialmente em relação ao trabalho. O termo burnout (do inglês "combustão completa") descreve principalmente a sensação de exaustão da pessoa acometida.

Quem ama, educa! - por Içami Tiba



"Educador, escritor e um dos mais renomados psiquiatras do país, Içami Tiba apresenta semanalmente, na REDEVIDA, "Quem ama Educa", programa de nome homônimo a seu best-seller, lançado em 2002.

Em tempos onde a criação dos filhos e a relação familiar enfrentam vários conflitos surgidos da vida moderna, Içami Tiba aborda temas que buscam orientar os pais para estarem presentes não só na relação afetiva  com seus filhos, mas também  participarem diretamente  de sua educação".

http://youtu.be/-S5pchBn99Y

Um Epitáfio..



"E se um epitáfio fosse minha história, eu já teria um pequeno para mim. Eu escreveria em minha lápide que tive uma briga de amor com o mundo" Robert Frost 


Canterbury Arch or Asperatus Cloud? por wittap
FOTOGRAFIA DE WITTAP

---Velhos Tempos---


Quero colo"


Se...


Visão de Águia


Nós Dois...


Décor da semana: Moldura antiga + Espelho novo

Essa mistura é incrível, o conjunto da obra faz-nos desejar um cantinho assim!...
Pena que querer não é poder, mas fiquem tranquilos, aqui no blog terão muitas dicas pra você mudar o visual de sua casa em ótimos preços, inclusive reciclagens impressionantes de objetos que darão todo o charme!!!
E, neste designer interior que vos apresento na imagem abaixo fica a inspiração de boas mudanças!

by Kássia Rocha

Lua Cheia já aparece em noite que deve ocorrer a 'superlua'


Fenômeno mostrará Lua 14% maior e 30% mais brilhante do que o comum.
Evento está previsto para a 0h35 deste domingo (6), no horário de Brasília.


Lua Cheia brilhante é clicada próxima a uma mesquita em Amman, na Jordânia, neste sábado (5). Na noite de hoje deve ocorrer o fenômeno chamado “Superlua”, no qual o astro aparecerá 14% maior e 30% mais brilhante do que nas outras Luas Cheias do ano. (Foto: Ali Jarekji/Reuters)
Lua Cheia brilhante é clicada próxima a uma mesquita em Amman, na Jordânia, neste sábado (5). Na noite de hoje deve ocorrer o fenômeno chamado 'Superlua', no qual o astro aparecerá 14% maior e 30% mais brilhante do que nas outras Luas Cheias do ano. Evento está previsto para ocorrer às 0h35 deste domingo (6), pelo horário de Brasília (Foto: Ali Jarekji/Reuters)
A lua cheia aparece por trás de estátuas na Catedral de Santo Isaac, em São Petersburgo, na Rússia, no início da noite deste sábado (5). Veja a explicação sobre a superlua no blog Observatório (acesse aqui). (Foto: Dmitry Lovetsky/AP)
A Lua Cheia aparece por trás de estátuas da Catedral de Santo Isaac, em São Petersburgo, na Rússia, no início da noite deste sábado (5). Veja a explicação sobre a 'Superlua' no blog Observatório (acesse aqui) (Foto: Dmitry Lovetsky/AP)
Turistas observam a lua surgir por trás do Templo de Poseidon, no Cabo Sounion, a sudeste de Atenas, na Grécia, neste sábado (5). (Foto: Dimitri Messinis/AP)
Turistas observam a Lua surgir por trás do Templo de Poseidon, no Cabo Sounion, a sudeste de Atenas, na Grécia, neste sábado (5) (Foto: Dimitri Messinis/AP)

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/05/lua-cheia-ja-aparece-em-noite-que-deve-ocorrer-superlua.html

CASA E LAR



Casa é uma construção de cimento e tijolos
Lar é uma construção de valores e princípios.
Casa é o nosso abrigo das chuvas, do calor, do frio…
Lar é o abrigo do medo, da dor e da solidão.
Casa é o lugar onde as pessoas entram para dormir, usar o banheiro, comer. Onde temos pressa para sair e retardamos a hora de voltar.
O lar é o lugar onde os membros da família anseiam por estar nele, onde refazem suas energias, alimentam-se de afeto e encontram o conforto do acolhimento. É onde temos pressa de chegar e retardamos a hora de sair.
Numa casa criamos e alimentamos problemas.
O Lar é o centro de resolução de problemas.
Numa casa moram pessoas que mal se cumprimentam e se suportam.
Num Lar vivem companheiros que, mesmo na divergência, se apoiam e nas lutas se solidarizam.
Casa é local de dissensões, conflitos, discórdia…
No lar as dissensões, os conflitos, existindo, servirão para esclarecer e engrandecer.
Numa casa desdenha-se dos nossos valores.
No lar sonhamos juntos.
Numa casa há azedume e destrato.
Num lar sempre há lugar para a alegria.
Numa casa nascem muitas lágrimas.
Num lar plantam-se sorrisos.
A casa é um nó que oprime, sufoca…
O lar é um ninho que aconchega.
Se você ainda mora em uma casa, Te convido a transformá-la, com urgência, em um lar…
(inspirada numa reflexão de Alba Magalhães David)
"Recebi este texto na escola do meu filho, logo após, a professora nos deu um papel para nós escrevermos o que estava faltando em nossa casa para se tornar um LAR, e em outro papel pequeno escrevermos uma mensagem ao nosso filho, para que ela mostrasse a ele nas aulas... É emocionante, ao olhar para àquela folha em branco e vermos que podemos melhorar, que nosso LAR pode ser cheio ainda mais de luz e compreensão, que tudo pode ser de verdade, com sentimentos verdadeiros no cuidado e dedicação... Que, só depende de nós... A cada dia". by Kássia Rocha