SANDALIAS HavaCHINAs - ALERTA‏

Urgente

Por Pedro Luiz Matiolli

Profissionais da saúde estão recomendando: Muito cuidado com tudo que for 'Made in China', principalmente produtos que tiverem corantes amarelos, vermelhos e laranja. Isso inclui brinquedos, sabonetes, géis, desodorantes,vestuário etc.. Veja só: 

SANDÁLIAS FALSIFICADAS HAVAIANAS  'Made in China' SÃO FEITAS COM RESINAS E ELASTÔMEROS PLÁSTICOS TÓXICOS PROVENIENTES DE  RECIPIENTES USADOS PARA ARMAZENAR AGROTÓXICOS ! 

ELAS  SÃO  PINTADAS COM TINTA TÓXICA COM ALTÍSSIMO TEOR DE CHUMBO. O EFEITO É CATASTRÓFICO!! 
ALERTE SEUS AMIGOS E FAMILIARES. 




Caros amigos,

"Aliás vou aproveitar para fazer um comentário/pergunta pertinente a este Assunto...
Porque comprar produtos importados especialmente chineses, se sabemos que:
  • usam a mão de obra de crianças;
  • usam substancias nos produtos que são nocivos a nossa saúde;
  • levam 10% do nosso dinheiro para seu país para "escravizar" sua população através de um dos piores sistemas de governo deste planeta";
  • tem péssima qualidade;
  • minima durabilidade;
  • e além de tudo, tirarmos o emprego dos trabalhadores brasileiros nas indústrias nacionais.
Por favor pensem antes de comprar estas quinquilharias e encherem suas casas de bujigangas... e as nossas vidas entulhando de coisas desnessárias".

Com Carinho
Amor&Luz


Arquitetura + Engenharia + Equilibrio = SENSACIONAL‏

Lei do Caminhão de Lixo


Um dia peguei um taxi para o aeroporto. 
Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um
carro preto saltou do estacionamento na nossa frente. 

O motorista do taxi pisou no freio, deslizou e escapou do
outro carro por um triz! 

O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a
gritar para nós, nervosamente. 

O motorista do taxi apenas sorriu e acenou para o cara,
fazendo um sinal de positivo. 

E eu quero dizer que ele o fez bastante amigavelmente. 
Assim eu perguntei: 'Porque você fez isto? Este cara
quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!'
Foi quando o motorista do taxi me ensinou o que eu agora
chamo "A Lei do Caminhão de Lixo." 

Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de
lixo. Andam por ai carregadas de lixo, cheias de
frustrações, cheias de raiva, traumas e de
desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem,
elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes
descarregam sobre a gente. Não tome isso pessoalmente. Isto
não é problema seu! 

Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente.
Não pegue o lixo de tais pessoas e nem o espalhe sobre

outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas. Fique
tranquilo... 

O princípio disso é que pessoas bem sucedidas não deixam
os caminhões de lixo estragarem o seu dia.
A vida é muito curta para levantar de manhã com sentimentos ruins,
aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais ... ;
assim...
Ame as pessoas que te tratam bem.
Ore pelas que não o fazem.
Peça a proteção de Deus para tais pessoas... 

A vida é dez por cento o que você faz dela
e noventa por cento a maneira como você a recebe! 
 
Fique livre de lixo!
(autor desconhecido)
Enviado a minha caixa postal: por Pedro Luiz Matiolli

O DESESPERO DA PROFESSORA !!!!!!

Por Angel Sanches

A professora pergunta a um aluno:- Wandercleison, diga aí um verbo.
- Bicicreta.
- Não é bicicreta... É bicicleta! E bicicleta não é verbo.
Depois, perguntou ao segundo aluno:
- Helvispresli, diga aí um verbo.
- Prástico.
- Não é prástico... É plástico! E plástico não é verbo.
A professora, desesperada, perguntou ao terceiro aluno.
- Janedílson, diga aí um verbo.
- Hospedar.
- Muito bem! Hospedar realmente é um verbo! 
Agora diga-me uma frase
 com o verbo que escolheu.
- Hospedar da bicicreta são de prástico!... 
Alguém duvida que estamos caminhando para isso? 


Com o  livro didático, distribuído pelo MEC, que defende o uso da "linguagem popular", com erros grosseiros de português, não estaremos longe de conviver com situações como a acima descrita.

Amigos Loucos e Santos!

"Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila. 

Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. 
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo. Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças. Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta. Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa. 
Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril."

Oscar Wilde

Faça valer a pena!

Por Kássia Rocha
Enfrente imposições “submissas” devemos ir atrás de nossa felicidade e conquistas pessoais - é fundamental - e minha gente, deveria ser revistos alguns prestimosos critérios, viver sob a sombra o tempo todo não é saudável e nem verdadeiro consigo mesmo.

O tempo corre, passa que voa!

Daqui uns poucos instantes estará você lá se alongando e preenchendo os campos VIZINHOS, ao menos se permita arriscar, construir seus muros e reger sua vida, não se conforme com o puxadinho.

É claro que tudo na vida tem total valor e significância e se constrói aos poucos de passo em passo, mais daí a carregar um “amor incondicional” como sacrifício e auto retenção, remir-se de suporte caridosamente destrutivo para com sua vida de servidão e inferioridade, é um preço injusto, ou deveria ser.

As ondas te levam pra lá e pra cá, firme suas estacas, olha que seu corpo grita desconta, sentirás no seu EU uma “muamba ambulante”, porque cada um corresponde por sua vida e satisfação sobre ela, não fuja e nem adie seu caminho traçado e escrito por ostentar humildade de ser algo tão tacanho (pequeno empobrecido).

Valemos a pena quando queremos e agimos pra isso, respeitar fissuras alheias é considerável e democrático, então não confunda gavetas, não “englobe” tudo, sua vida deve ser respeitada e preenchida por reais imposições suas – desenvolver sua história. Liberar as travas e realizar seus sonhos, não se importando com a condenação criada sob os prospectos intimistas e ultrajantes da sociedade.

A vida é muito mais do que anos passados e meras conquistas - a idade não voga poder ao doutrinamento - experiências vividas devem ser requisitadas e não explanadas como verdade absoluta. Quem somos nós para  injuriar e decrementar pessoas?
Pregar valentia em busca de sua felicidade é soberano e digno de respeito, imagina alcançarmos humanamente e com honestidade partidária os nossos direitos de ir e vir, seríamos todos de igual tamanho e personalidades únicas, não existiriam diferenças sociais gritantes. Dê razão a seus critérios interior, ao seu ponto de vista, se algo no fundo te incomoda, não guerreie apenas se posicione na direção certa e siga seu caminho.

Exponho estes pontos do qual observo e procuro seguir, não seria justo apregoar algo aos quatro ventos que não tenha sido repensado e organizado em meu dia a dia. Estamos juntos nessa luta diária, quero e seu bem e crescimento pessoal.
Procuro integralmente rever meus conceitos e pré-conceitos me sinto inteira carregando a minha verdade de vida ou verdadeira vida, não sei se “acerto” mais a tentativa prevalece, vamos ser gentil com os outros, reconhecer valores e torcer para que o outro se posicione em pró de sua felicidade e Estrutura necessária para o futuro. Enfim, vivamos potencialmente o hoje!

CONSTRUÇÃO




24 de julho de 2011 13:02
Um velho carpinteiro estava pronto para se aposentar.
Ele informou ao chefe seu desejo de sair da indústria de construção e passar mais tempo com sua família.
Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.

A empresa não seria muito afetada pela saída do carpinteiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e ele pediu ao carpinteiro para trabalhar em mais um projeto como um favor.
O carpinteiro concordou, mas era fácil ver que ele não estava entusiasmado com a  ideia. Ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.
Foi uma maneira negativa dele terminar sua carreira.Quando o carpinteiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa.
E depois ele deu a chave da casa para o carpinteiro e disse: "Essa é sua casa. Ela é o meu presente para você". O carpinteiro ficou muito surpreso. Que pena! Se ele soubesse que ele estava construindo sua própria casa, ele teria feito tudo diferente.
O mesmo acontece conosco. Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na construção.
Depois com surpresa nós descobrimos que nós precisamos viver na casa que nós construímos. Se nós pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás.
Você é o carpinteiro.Todo dia você martela pregos, ajusta tábuas e constrói paredes.Alguém disse que "A vida é um projeto que você mesmo constrói". Suas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" que você vai morar amanhã.
Construa com Sabedoria!

Sotaques Clandestinos

Por Kássia Rocha
Vemos tudo ou nada!
Engraçado como se transformam os lugares, os cheiros, os olhares. Pensamentos mudam - a frequência já não é a mesma - as linguagens difundem diante dum aço ou ferro maciço.

Grandes afirmações se mascaram por horas, um fio de esperança irradia desordenadamente no curto espaço e tempo, os costumes se abstraem nas diversidades de classes, status e posses. Tudo é relevante, por vezes, poderiam ser...
...Canso-me olhando o caldo marrom glacê de palavras ao vento, atos com efêmeros juramentos. Figura ilusória engana-se quem queira cada qual com a sua “verdade” ou prioridade. Mudamos de jeito, fala e postura, se resumir a um tipo comum sem espasmos e aprendizado seria quase impossível, estamos aqui mudando tudo ou mudando nada, esse “nada” ainda piora quando resolvemos mudar as cegas, no escuro, seguindo um atalho nunca antes experimentado, obscuro – com pontos marcantes que traçarão a sua trajetória.

As trajetórias são simplesmente inaladas como triunfantes vitórias – somente sua vitória – o riso sai-me pelos cantos dos lábios, chorar ainda não me permito ao ver a desgraça perante as “declarações afetuosas” burburinhos de rosas, um conforto assimilado por tantos, seria de tamanho apreço quando acordares após uma LUA DE MEL, que amanhecer será este? Estará pronta para se apresentar a condenatória realidade, mediante as suas escolhas cairá o véu nebuloso, e verá com clareza a extrema delicadeza se enturvar e descer sob o caule de cinzas, ou seja, você irá encarar uma vida escolhida como infinda alegria tornar-se-á um desafio de sobrevivência - serás objeto, auxilio, escoro de almas doentias. Acorde!

Sotaques pretenciosos, entendidos como “ingênuos humildes” queria eu poder compartilhar contigo em sua afável visão, acorda menina ou mulher já vivida, que quer ser clandestina, e gozar boa vida, nada vem fácil – Tome cuidado!

Pagamos nossas contas, vivemos sob os juros, sonhamos em “futuros” mais a realidade rebate, não se iluda com essa onda que invade sua praia deserta, mulher terás o tempo certo de sua clandestinidade, não aceite os fluentes sotaques como verdades ou sonho almejado, eles enganam averígue sua origem e procedência legitima, deixe sua razão falar, nessa hora a emoção ilude e muda qualquer figura e verdade.

Remédio para a solidão!


Quando você se sentir triste..
 Sem amigos...
 E desejar a presença de alguém...
 Não perca tempo.
Pegue o Metrô na Estação Sé às 18:00 H   

  
GOSTOU ????
 ENTÃO V E N H A..........
Caixa postal: enviado por Pedro Luiz Matiolli

Príncipes & Sapos

Entre os príncipes e os sapos, muitos detalhes devem ser considerados...
Você certamente preferiria encontrar um príncipe a um sapo, não é? Claro, dentre os conceitos que definem um homem, o de príncipe é bem mais atraente e interessante do que o de sapo. O primeiro refere-se àquele gentil, carinhoso e romântico, enquanto que o segundo aponta para aquele esquisito, desatento e, por vezes, até irritante!


No entanto, como todo conceito fechado, este também merece uma reflexão, e o quanto antes, para evitarmos mais buscas ilusórias, expectativas frustradas e, por fim, desencontros desastrosos! Será mesmo que existem os homens que são príncipes e os que são sapos? Se sim, nesta mesma medida, deve haver então as mulheres que são princesas e as que são “pererecas”, certo? Não! Errado! Nem uma coisa, nem outra! 


Podemos começar a desconstruir esse raciocínio admitindo que todos nós, tanto homens quanto mulheres, somos príncipes e princesas, mas também sapos e pererecas! Afinal, em alguns dias, estamos bem-humorados, divertidos, leves, atraentes e encantadores. Enquanto que, em outros, estamos tensos, tristes, impacientes e até repelentes.


Isto é ser gente. Existir em todas as possibilidades e nuances. Transitar entre a luz e a sombra e descobrir, neste caminho, a possibilidade de amadurecer e se tornar melhor. E tudo isso acontece inclusive enquanto nos relacionamos; enquanto buscamos um amor ou durante a vivência dele. E tudo bem... Não há nada de errado em se permitir ser tudo isso. O problema começa quando a permissão só é dada a si mesmo e não ao outro.


Pessoas que desejam encontrar e se relacionar somente com príncipes ou com princesas, que não conseguem acolher o sapo e a perereca que existe em cada homem e em cada mulher, certamente vai se decepcionar e amargar, repetidas vezes, aquela sensação de que sempre escolhe a pessoa errada. Será? Será mesmo que existem pessoas erradas e pessoas certas? Ou seria mais inteligente se encarássemos a todos com quem nos relacionamos como uma imperdível e exclusiva oportunidade de aprender algo novo?


Além disso, esta reflexão também pode ser um desafiante convite para que você exercite mais a sua porção príncipe ou princesa, exatamente como sabe fazer – e muito bem – toda vez que deseja conquistar alguém. Gentileza, carinho, atenção, paciência, saber ouvir, ceder, presentear, mimar, entre outras pequenas atitudes cativantes são sempre muito bem-vindas e fazem toda a diferença no seu dia-a-dia e no seu relacionamento, embora não eliminem definitivamente a sua porção sapo ou perereca! 


No final das contas, o grande desafio do amor, para todos nós, é tentarmos, todos os dias, encontrar o equilíbrio na relação. Se seu par acordou sapo, calibre o ambiente com sua parte princesa e vice-versa. E lembre-se de que, como numa equação matemática, o mais importante é que, ao passar a régua, o saldo seja sempre positivo. E isso quer dizer que se você tem se relacionado mais como sapo ou perereca do que como príncipe ou princesa, algo precisa ser feito, urgentemente! Caso contrário, como se diz popularmente, a fila anda... porque o reinado precisa funcionar!

Este artigo foi escrito por:

A Cabana - William P. Young

" A cada momento em que lia - a cada frase - surtia dentro de mim quão amplo são a verdade e o amor, de como um "relacionamento" com Deus - ou até mesmo, quem quer que seja - pode ser divertido, poético e racional...necessário. As pessoas submetem a vida em regras  restritas e distorcidas (residindo em pré-julgamento condenatório)...esquecem que a maior base e alicerce é o Amor que devemos e "queremos" infindamente sentir, nos entrosar e estimular a presença do outro primeiramente, regalar-se em tons alegres unicamente emitidos pelo seu semelhante físico, e, interior (Deus, Jesus e o Espírito Santo)".(Cássia Alves José Silva).

por Thiago de Andrade
Publicado nos Estados Unidos por uma editora pequena, A Cabana se revelou um desses livros raros que, através do entusiasmo e da indicação dos leitores, se tornou um fenômeno de público - mais de dois milhões de exemplares vendidos - e de imprensa.


Durante uma viagem de fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada e evidências de que ela foi brutalmente assassinada são encontradas numa cabana abandonada.

Após quatro anos vivendo numa tristeza profunda causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um estranho bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.


Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime numa tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.


Em um mundo tão cruel e injusto, A Cabana levanta um questionamento atemporal: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?


As respostas que Mack encontra vão surpreender você e podem transformar sua vida de forma tão profunda quanto transformou a dele. Você vai querer partilhar este livro com todas as pessoas que ama.

Titulo Nacional: A Cabana
Lançado em2008
Nº de Paginas240
Editora: Sextante
Formato: 23cm x 16cm
  
Titulo Original: The Shack
Lançado em: 2007
Nº de Paginas: 272
Editora: Windblown Media

Camiseta “mágica” muda de cor com calor

Marcell AlmeidaPara o TechTudo

Você provavelmente nunca imaginou que pudesse usar uma camisa que, dependendo da temperatura, mudasse de cor. Pode parecer ficção cientifica, mas é verdade e ela já está sendo vendida.
A Thermowear é uma camisa sensível ao calor, o que torna ela muito divertida, o que pode fazer você se transformar no centro das atenções por um bom tempo. Ao usá-la é possível mudar de cor constantemente, muito melhor do que ter aquela camisa sem graça que tem apenas uma única cor.
Camisa que muda de cor com o calor (Foto: Divulgação)
Camisa que muda de cor com o calor (Foto: Divulgação)
Dependendo da temperatura, apenas as suas mãos podem ser o suficiente para fazer com que a camisa mude de cor, no entanto, caso as suas mãos estejam frias, você poderá usar um secador de cabelo ou qualquer outro objeto que emita calor para a camisa.
Querendo ou não, a Thermowear é a desculpa perfeita para pedir que a garota que você gosta coloque as mãos em você. Caso você queira fazer isso ou simplesmente usar uma camisa genial como essa, você pode comprá-la na FireBox por cerca de 17 euros.
Assista o vídeo abaixo para ver melhor como essa camisa funciona:



Sapatos Vermelhos

 Por Kássia Rocha
Quero movimentar este Blog - as poesias não se limitam somente a pensamentos - vamos mulheres com atitude, não permita que nos leve a sensibilidade avassaladora impregne no seu ambiente um intimo agir!

Tudo é tão corrido, que em nossa reinvenção diária e altruísta procuramos resolver situações imprescindíveis ao toque feminino onde a maioria das mulheres fornecem razões humanitárias em suas ações.

Por tantas conquistas profissionais e físicas a mulher sempre se abstém dos sensuais sapatos vermelhos, os deixam para outra ocasião, “quem sabe mais tarde, pois...”. Minhas queridas vocês são o além das criações!

Ultimamente sucintas carências a flor da pele acabam-se desaparecendo em sua constante teimosia e predominância social. Esquecem que podem chegar ao topo sem sacrificar-se, ou sacrificar aos seus (a quem está aí do seu ladinho precisando de atenção e carinho) que fazem de ti mais completa e estável.

Acreditem somos poderosas em todos os sentidos, mais o desgaste está sempre à nossa frente, uma luta constante para que tudo fique suprido, em si a vida não colabora e te cobra mais tarde, que seus atos sejam capazes de atender primeiramente a sua vida particular e familiar.

Fora que todas nós temos um instinto paranormal, queremos nos libertar do cotidiano e curtir situações, poxa não se ausente dos luxos que requer interiormente, você é mulher e tem tudo para ser desejada. Ademais não citarei descrições intimas apenas que crie momentos fantásticos a dois.

 A sua liberdade não é libertina, as pessoas costumam confundir ser criativo com ser libertino - anulam seus princípios e valores morais - peço para que reserve determinantes momentos, surpreenda seu marido, exale seus desejos escondidinhos que merecem ser expostos a quem confia e ama.
Os sapatos vermelhos a espera em sua atual inoperância. Atreva-se a ser sensual nunca é tarde para se trocar de sapatos e resolver essa questão tão restrita, não há idade pra isso, somos mulheres e sempre seremos.

Subir no salto, não é apenas um mero detalhe...
...intensifique momentos...
...Sapatos Vermelhos. 

O som de um prego!

Por Kássia Rocha
Vai pagar pra ouvir o som do prego?

 
O prego é todas as situações que evocamos viver, permitir e presenciar. Você está ali se arriscando na mira de um martelo...


...que cumprirá sua função descabida ou não. Quem empunha o martelo às vezes não tem a noção do que irá fazer, simplesmente desce o braço contra o unitário prego, não medindo as dimensões - apenas martelando...


...Chega a tal ponto de se ouvir o som do prego sob a dura madeira, ríspido ardor enverga-se, nem por isso escapará das batidas.


Será que um prego serve somente para ser 
exageradamente pressionado contra a parede?
Não iremos mudar o mundo ou as pessoas sozinhos em nossa “elegante e sábia” maneira, ser crítico é primeiramente se embasar nos dois lados da história, ouvir e saber calar, retirar conceitos pré-estabelecidos, permitir a sua reforma interior, antes de qualquer ação.


O som de um prego se torna ínfero mediante as decisões tomadas, o encruamento de ideias dita "modinhas", e o planejamento esvai-se sem consagrada sutileza, e a surpresa é apenas uma...

...Pregos dizimados, tortos e espalhados.

Como reagir a um email cheio de poesia?

13:34, 6 de julho de 2011
mclaire
Manual de etiqueta virtual

Meninas, amor bonito mesmo era na época do Camões! Esperar a caravela partir, a longa travessia, um mapa pela metade numa mão, a pena em outra, uma flecha espetada no bumbum e aquela vontade de gritar as maiores dores, os maiores sentimentos a uma moça de além mar!
E então, muito tempo depois, ela receber em Lisboa a carta amada, molhada de suor, sal, mar e travessura!
Hoje você só precisa aperta o send…
Garotas, garotas… O amor nos tempos de internet é veloz demais. É raso demais. Do oceano fizemos uma piscininha! Perdemos aquele tempo para cozinhar o coração antes de disparar no papel as grandes cicatrizes d’alma
Sim, a internet, essa inimiga do romance.
Tenho recebido cartas com dúvidas de leitoras. Elas querem entender os negócios do romance em época de banda larga. E foi diante dos perigos do cortejar via e-mail, do paquerar pelo Flickr, do atualizar o seu status civil pelo Facebook, de dar um fora no Twitter, que eu decidi estrear o Pequeno Manual da Etiqueta Virtual. Mande suas dúvidas! Sempre que calhar, volto ao tema pra te ajudar a atravessar com doçura e boia as ondinhas revoltas da web.
J., o que pensar quando recebo um e-mail dele cheio de poesia?
Pensar o pior! Meninas, fico matutando se um dia alguém poderá coletar a quantidade infinda de versinhos de Vinicius, de poeminhas de Drummond, de frasesinhas de Neruda, de correntinhas de Veríssimo, tudo isso utilizado na safada modalidade do cortejo por e-mail.
Vocês conhecem o tipo. Ele começa se insinuando, puxando uma conversa qualquer. Mas é você dar reply e logo sua caixa de entrada acusará uma tréplica. Uma tréplica polvilhada de rimas e palavras com profundidade marítima. Moças, dica: se você receber um correio eletrônico assim, cheio de poeta morto, cuidado, cautela!
Surrupiar de um escritor qualquer o recheio de uma sedução é um perigo sem fim. Porque vá lá, suponhamos que você se sinta tocada pelos carinhos daquela prosa emprestada de um Nelson Rodrigues. É coisa linda mesmo. Mas pensa no que virá depois, na hora em que você e o seu trovador fajuto se encontrarem para um jantar, para um cineminha, para um tête-à-tête.
Ele vai abrir a boca. De lá, sairá tudo, menos Vinicius, menos Drummond, menos Neruda. De lá sairá vida real, gíria e normalidade. E na primeira vez que ele disser: “e aí, firmão?”, seu sonho de fantasia vai virar a pipoca murchíssima da realidade. De resto, vale sempre lembrar que homem é malandro e é preguiçoso. Ele sabe como é fácil você cair na lorota poética. Prefira o rapaz que confia na própria rima.

Tem uma dúvida cruel? Escreva para falecomele@edglobo.com.br
http://colunas.marieclaire.globo.com/falecomele/2011/07/06/pequeno-manual-da-etiqueta-virtual/