TOC "Transtorno obsessivo-compulsivo"

  http://www.planetadablogueira.com/2010/04/toc-transtorno-obsessivo-compulsivo.html
26 Abril 2010
Você sabia que segundo a Organização Mundial da Saúde, no Brasil existem mais de quatro milhões de pessoas com esse transtorno?
E este mesmo transtorno está entre as dez maiores causas de incapacitação profissional? Pois é... Isto não é brincadeira, e em outras palavras, deve ser diagnosticado e tratado o quanto antes.
A característica básica do transtorno obsessivo-compulsivo é a recorrência de pensamentos obsessivos, que mantêm a pessoa em um clima de ansiedade até a realização de atos compulsivos. Se a pessoa não pratica a compulsão, ela teme que algum mal aconteça a si e a outros.


Porque abordei este tema

Algum tempo atrás eu me estressava demais se visse alguma coisa fora do lugar, sabe aquela coisa de organização excessiva? Não podia ver um fio de cabelo no chão que eu abaixava-me para tirar, e cobrava demais dos meus filhos e marido pela organização da casa, guarda-roupas, armários e etc...
Alguém já deve estar se identificando por aqui.
Então, outra coisa que me incomodava demais eram os números ímpares, nunca gostei deles, sempre procurava fazer contas e 'planejar' coisas usando de preferência os números pares. Quando fomos comprar nosso apartamento fiquei meio em choque quando descobri que o número era ímpar, mas não revelei isso à ninguém.
As 'manias' e compulsões podem ser de várias e várias formas, muitos de nós podemos ter este TOC e nem se dar conta, e acabar nos tornando pessoas desagradáveis, chatas e exigentes, sendo que nós mesmos muitas vezes não conseguimos realizar tudo e tudo de uma vez, frustrando-nos e trazendo para dentro de nós a sensação de fracasso.
Eu confesso que odiava quando fazíamos churrasco em casa, ficava desesperada em saber que tudo sairía do lugar... E antes mesmo que as visitas fossem embora eu já estava lavando, limpando mesas, recolhendo lixo sei que tinha gente que odiava isso , e consequentemente acabava espantando as visitas!
Com o tempo fui melhorando, ainda sou chata em muitas coisas, devo confessar.
Que o diga o meu marido, rs se ele derrama uma gota de suco no chão, ele corre pegar um pano e sai falando: "Deixa eu limpar logo, senão a mãe me mata". Isso é chato não é mesmo??
Um pouco de bagunça às vezes é saudável, pra quê lavar tantas vezes as mãos?? Pra que ficar contando as coisas e torcendo para que não acabe um número ímpar?? E tantas outras compulsões.
Meu Deus, se não der pra limpar tudo hoje, organizar todas as coisas, deixe isso pra amanhã, relaxe, respire fundo e pense!
Não 'transfira' a compulsão pra outras áreas da sua vida, trabalho, relacionamentos e etc. Ninguém é perfeito, ninguém é super-herói, todos têm um lado obscuro e falho.
O TOC é curável, tratável e não é um bicho de sete cabeças.
surprised

Para quem quiser se aprofundar no assunto, trago uma lista de links úteis:
Astoc
Sitoc
Amban
RioStoc

Sintomas de TOC :
  • medo exagerado de ser contaminado por bactérias
  • lava as mães um certo número de vezes, desnecessariamente
  • verifica várias e várias vezes se as portas e janelas estão trancadas
  • está implicando demais com um mínimo de desorganização
  • tem o costume de enumerar ou contar coisas sem um motivo razoável
  • perde mais do que meia hora por dia com compulsões (comportamentos ou 'rituais')

    Se você se viu em algum desses ítens...procure ajuda profissional.

    Não confunda esse transtorno com loucura, mas é muito importante se cuidar, pois além dos sofrimentos psicológico e físico, há o impacto social do TOC que chega a ser devastador em muitos casos, prejudicando relações em casa, nos estudos e no trabalho.
    Fonte de pesquisa : Revista Vida e Saúde






Casais mais lindos do Mundo!

http://www.planetadablogueira.com/2010/10/os-casais-mais-lindos-do-mundo.html

Ame a todo momento, todos os dias,
de todas as formas e maneiras,
de qualquer jeito, em todo lugar,
sem culpas, sem pudores,
sem preconceitos, sem tabus, sem vergonha....
Só ame.

Acne


Livre-se das espinhas por meio da alimentação e de receitas caseiras

O surgimento das acnes é o tipo de problema que gera dor de cabeça na maioria dos adolescentes e até em adultos. O aparecimento de cravos e espinhas está associado às explosões hormonais do corpo humano, que acontecem principalmente na puberdade, ou seja, a partir dos 13 anos na mulher e dos 15 anos nos homens.
De acordo com a terapeuta ortomolecular Cristina Maria Carrasco, o principal fator para o surgimento da acne nos adultos também é a disfunção hormonal. "Normalmente acontece por causa dos hormônios e, até por isso, é mais comum nas mulheres. No homem, se ocorrer na fase adulta, é recomendável uma análise médica", diz.
O surgimento das acnes pode ser agravado pelo fato da pele eliminar gordura através dos poros, o que pode ocasionar uma inflamação e, por consequência, o aparecimento da acne.

Tratamento
O tratamento depende de um equilíbrio com alimentação, máscaras de fruta, chás com suplementos personalizados e fitoterápicos, todos naturais. Para Cristina, nem todas as acnes são iguais. "Algumas, por estarem abertas há muito tempo, com a foligem do ar, acabam inflamando e virando fungos e bactérias na pele. Existe também a acne que pode ser hormonal e o melhor exame a se fazer é o mineralograma", explica.
Através do mineralograma (análise mineral do fio de cabelo) é possível ver o que ocorreu com a química do organismo da pessoa. "Pode haver desequilíbrio por causa de algum metal pesado, como o chumbo ou o alumínio, e estes podem desequilibrar minerais importantes, como zinco, cálcio e selênio, fundamentais para a pele", esclarece a terapeuta.
O metal pesado, por ter uma valência maior, desequilibra os demais. A pessoa pode equilibrar-se naturalmente, com alimentação e suplementos, mas é necessário verificar se o problema é hormonal - por isso a mulher precisa ir ao ginecologista e o homem ao clínico geral.

Alimentação
A dieta para manter a pele saudável e evitar o surgimento da acne deve ser elaborada de acordo com o perfil de cada pessoa. Alimentação com proteínas, preferencialmente grelhadas e sem óleo, saladas variadas, frutas e muita água durante o dia são elementos que ajudam a obter resultados mais satisfatórios.
O que comer: frutas, beber bastante água, alimentos grelhados, verduras...
O que não comer: gorduras, frituras, chocolate, lanches, embutidos, salgadinhos.
Substituir por frutas: maçã ajuda a retirar metais pesados (1 por dia com casca).Consumir fibras: mix de cereais, de preferência com frutas secas.

Recomendações:
- Usar limonada com mel em jejum: 1 copo de água, ½ limão e 2 colheres de mel em jejum, todos os dias, por uma semana, para desintoxicar o organismo.
- Lavar o rosto com sabonete neutro 3 vezes ao dia e usar filtro solar.
- Manter o equilíbrio do corpo com alimentos naturais.

Máscara de morango com mel e própolis caseira
Ingredientes: -2 morangos firmes-2 colheres (chá) de mel com própolis

Modo de preparo:
Amasse os morangos e misture com o mel com própolis.
Limpe a pele com sabonete neutro, passe o adstringente e logo depois coloque uma gaze bem aberta no rosto, deixando livre só a boca.
Aplique a máscara em todo o rosto, deixando agir por 15 minutos.
Após retirar a máscara, passe chá de camomila caseiro gelado, de preferência em cubinhos de gelo, isso é bom para fechar os poros.
fonte:

- *Maria* *Carrasco* - Mi Diario

NNF - Falar bonito

Vida - Vidão!


"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse  a primeira vez."Nietzsche

Sutileza da Déa !!!

Não consegui evitar a cópia...
Com toda a sutileza e beleza, Andréa, do Blog TPM postou este texto!

"Eu gosto muito dessa delicadeza no trato, essa coisa tipo cristal que as pessoas parecem estar perdendo.

Não aquela educação ensaiada, ou o beijo na tia, obrigado pelo olhar descontente da mãe.

Gosto mesmo dessa sutileza amorosa que cheira a cuidado. Que se você não vem, avisa, se você vem primeiro, deixa passar, abre a porta, puxa a cadeira, e então sorri.

Por que sorrir de verdade, leve, suave é de uma delicadeza infinita. Aquela coisinha algodão que está lá, bem simples, bacana e que toca com todo cuidado.

Penso mesmo que a delicadeza no trato, a educação miudinha é coisa de gente que tem tristeza na alma, mas não perdeu, por isso, a paixão pela vida.

Aquele que viu, aquele que sabe que viver é delicado, viver exige um cuidado e olha para o outro sabendo disso. Por que essa tristeza do triste, de quem já sentiu muita coisa, e tem no peito um buraco olha o buraco do outro, e trata com educação. Melhor mesmo seria, dizer que o triste trata a si mesmo e ao outro com delicadeza e emoção. Que educa-ação é palavra apertada, colada na obriga-ação e o triste já sabe, já viu que emoção não exige esforço, ela brota no peito e deságua no outro. (grifo meu)

O triste que tem a pele sensível, tocado por tudo que é ível - do invisívelindizível,incrível e chá quente, que não é ível, mas é bom, o triste então é sensível a tudo que no mundo está. Por isso essa delicadeza. E até quando estabanado o triste é de uma atrapalhação estranha, não bruta, desengonçada. O triste atrapalhado dá vontade de abraçar. É como um triste feio, daqueles tipo bichinho da maçã, você olha pra ele,e de tão feio, sorri. O triste feio é de um encanto só.


Então meu amigo, toca a vida com cuidado, que grosseria é coisa de triste revoltado que, por ser machucado, sai por ai maltratando. Um Quíron torto, ao contrário. Então meu amigo deixa tua estupidez no armário que viver exige coragem e muita delicadeza.

E isso tudo só pra dizer que eu gosto muito de delicadeza no trato, isso diz do quanto de amor você traz no peito, pela vida, pelo outro, por você."
 http://wunschelrute.blogspot.com/2010/07/sutileza.html

Eu queria ter asas


Eu queria ter umas asas para voar...
Eu queria ter umas asas para partir...
Eu queria ter umas asas para fugir!
Eu queria voar e deixar para trás tudo o que me magoa!
Eu queria partir e esquecer tudo o que está para trás!
Eu queria fugir de tudo, de todos e até de mim!
Eu queria ter umas asas para ser livre...
Eu queria ter umas asas para observar...
Eu queria ter umas asas para poder pensar!
Eu queria livrar-me de tudo o que me atormenta!
Eu queria observar todos os que me rodeiam...
mas fazê-lo serenamente!
Eu queria lá de cima poder ver...
acima de tudo ter tempo para pensar!
Eu queria ter asas para sonhar!
Eu queria ter asas para não chorar!
Eu queria ter asas para viajar!
Eu queria sonhar...
sonhar sozinha...
lá bem no alto!
Eu queria ser um pássaro
e não ter lágrimas!
Eu queria poder viajar
com o meu pensamento!
Eu queria tanto ter asas....
Acesso em: http://lua-magia.blogspot.com/2009/08/eu-queria-ter-asas.html

Bullying no "Altas Horas"

O que é bullying? Criança e Adolescente

"Atos agressivos físicos ou verbais só são evitados com a união de diretores, professores, alunos e famílias"

"Bullying é uma situação que se caracteriza por atos agressivos verbais ou físicos de maneira repetitiva por parte de um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo inglês refere-se ao verbo "ameaçar, intimidar". A versão digital desse tipo de comportamento é chamada de cyberbullying, quando as ameaças são propagadas pelo meio virtual. 
Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas. E todo ambiente escolar pode apresentar esse problema. "A escola que afirma não ter bullying ou não sabe o que é ou está negando sua existência", diz o médico pediatra Lauro Monteiro Filho, fundador da Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e Adolescência (Abrapia), que estuda o problema há nove anos.
Segundo o médico, o papel da escola começa em admitir que é um local passível de bullying, informar professores e alunos sobre o que é e deixar claro que o estabelecimento não admitirá a prática - prevenir é o melhor remédio. O papel dos professores também é fundamental. Eles podem identificar os atores do bullying - agressores e vítimas. "O agressor não é assim apenas na escola. Normalmente ele tem uma relação familiar onde tudo se resolve pela violência verbal ou física e ele reproduz isso no ambiente escolar", explica o especialista. Já a vítima costuma ser uma criança com baixa autoestima e retraída tanto na escola quanto no lar. "Por essas características, é difícil esse jovem conseguir reagir", afirma Lauro. Aí é que entra a questão da repetição no bullying, pois se o aluno reage, a tendência é que a provocação cesse.
Claro que não se pode banir as brincadeiras entre colegas no ambiente escolar. O que a escola precisa é distinguir o limiar entre uma piada aceitável e uma agressão. "Isso não é tão difícil como parece. Basta que o professor se coloque no lugar da vítima. O apelido é engraçado? Mas como eu me sentiria se fosse chamado assim?", orienta o médico. Ao perceber o bullying, o professor deve corrigir o aluno. E em casos de violência física, a escola deve tomar as medidas devidas, sempre envolvendo os pais.
O médico pediatra lembra que só a escola não consegue resolver o problema, mas é normalmente nesse ambiente que se demonstram os primeiros sinais de um agressor. "A tendência é que ele seja assim por toda a vida a menos que seja tratado", diz. Uma das peças fundamentais é que este jovem tenha exemplos a seguir de pessoas que não resolvam as situações com violência - e quem melhor que o professor para isso? No entanto, o mestre não pode tomar toda a responsabilidade para si. "Bullying só se resolve com o envolvimento de toda a escola - direção, docentes e alunos - e a família", afirma o pediatra."

http://revistaescola.abril.com.br/crianca-e-adolescente/comportamento/bullying-escola-494973.shtml

Comentários sobre Bullying


"Daniela Pavan Periera Sampaio Ferraz - Postado em 22/11/2010 16:45:37
Meu, filho tem 7 anos esta no 2º ano em uma escola particular aqui na cidade em que moro, desdo começo do ano ele vem com um comportamento inadequado na escola. Por alguns meses, ele melhorou muito mas de 1 mês para cá ele voltou a ter o mesmo comportamento anterior, e fui chamada varias vezes na escola por causa dele estar agredindo o colega. Então esta semana ele contou o que esta acontecendo. O amiginho, fica falando bem baixinho coisa dele ex. Ele estão lendo uma revista em quadrinhos... A amigo começo bem baixinho o P. tem cara de cachorro, o P. tem cara de cachorro e assim por diante. O meu filho como não deixa para lá vai pra cima do menino, quando ele chega perto do amigo. O amigo grita professora olha o P. ou professora o P. me chutou. No final que é o culpado e o P. que na verdade é vitima deste colega. Como posso resolver isso com a escola? Qual será minha postura perante isso tudo? Desde já agradeço a atenção. Daniela
vanessa yamadera - Postado em 22/11/2010 02:07:02
As vezes fico sem geito pois sou um pouco gordinha e alguns colegas ficam colocando apelido em mim, de repolhinho isso incomoda pois ele sabem qual é meu nome. Fico com medo de contar na direção pois não sei o que ele poderiam fazer.
higor vinicios rodrigues brito - Postado em 13/11/2010 20:51:48
sofri bullying é muito ruim conversei com a direção e resolvi."

http://revistaescola.abril.com.br/crianca-e-adolescente/comportamento/bullying-escola-494973.shtml

Bullying - Brasil Escola

É um assunto que vem sendo tratado no ambiente escolar, e deve ser noticiado, ampliar em meio a Sociedade.


Bullying - É exercido por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa.
Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.
O bullying se divide em duas categorias: a) bullying direto, que é a forma mais comum entre os agressores masculinos e b) bullying indireto, sendo essa a forma mais comum entre mulheres e crianças, tendo como característica o isolamento social da vítima. Em geral, a vítima teme o(a) agressor(a) em razão das ameaças ou mesmo a concretização da violência, física ou sexual, ou a perda dos meios de subsistência.
O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam, tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos. Há uma tendência de as escolas não admitirem a ocorrência do bullying entre seus alunos; ou desconhecem o problema ou se negam a enfrentá-lo. Esse tipo de agressão geralmente ocorre em áreas onde a presença ou supervisão de pessoas adultas é mínima ou inexistente. Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas.
As pessoas que testemunham o bullying, na grande maioria, alunos, convivem com a violência e se silenciam em razão de temerem se tornar as “próximas vítimas” do agressor. No espaço escolar, quando não ocorre uma efetiva intervenção contra o bullying, o ambiente fica contaminado e os alunos, sem exceção, são afetados negativamente, experimentando sentimentos de medo e ansiedade.
As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.
O(s) autor(es) das agressões geralmente são pessoas que têm pouca empatia, pertencentes à famílias desestruturadas, em que o relacionamento afetivo entre seus membros tende a ser escasso ou precário. Por outro lado, o alvo dos agressores geralmente são pessoas pouco sociáveis, com baixa capacidade de reação ou de fazer cessar os atos prejudiciais contra si e possuem forte sentimento de insegurança, o que os impede de solicitar ajuda.
No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com alunos de escolas públicas e particulares revelou que as humilhações típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. As três cidades brasileiras com maior incidência dessa prática são: Brasília, Belo Horizonte e Curitiba.
Os atos de bullying ferem princípios constitucionais – respeito à dignidade da pessoa humana – e ferem o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. O responsável pelo ato de bullying pode também ser enquadrado no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos de bullying que ocorram dentro do estabelecimento de ensino/trabalho.
Orson Camargo
Colaborador Brasil Escola
Graduado em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP
Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Mulheres agredidas sofrem caladas como Catarina


Segundo uma pesquisa sobre violência doméstica contra a
Parece inaceitável que, após tantas conquistas
Silmara Santos, coordenadora do Centro de Atendimento à Mulher do Rio de Janeiro (Ciam), explica que muitas mulheres não conseguem lidar com a sensação de frustração por não terem conseguido construir uma vida a dois. E pior: com a vergonha de apanhar todos os dias, às vezes até na frente dos filhos. “Por valores culturais, ela carrega para si a responsabilidade de manter a
Para a psicóloga Miriam Barros de Lima, muitas vítimas também suportam a brutalidade de um homem dentro de casa por medo de possíveis retaliações do parceiro após uma denúncia sobre os abusos. “Ela teme, por exemplo, que os filhos sofram conseqüências”, explica. A dependência financeira também pode ser um obstáculo para adiar o pedido de socorro. Mas as estatísticas apontam que a violência doméstica não está necessariamente associada a baixa escolaridade ou falta de recursos econômicos. O drama faz parte da vida de mulheres de todas as classes sociais.
Hora de virar o jogo
A melhor saída é denunciar o agressor. “Ainda que se pretenda continuar na relação, a vítima tem que denunciar”, acredita a delegada Márcia Salgado, dirigente do serviço de apoio das Delegacias de Defesa da Mulher do Estado de São Paulo.
Como esclarece Márcia Salgado, um xingamento já é passível de denúncia por meio de uma queixa-crime. “O fundamental para pôr fim a uma situação dessas é jamais aceitar. A mulher não pode relevar, ela tem que desaprender a ser tolerante com o companheiro agressivo”, relata a delegada.
Também não é necessário levar um tapa na cara, por exemplo, para denunciar. De acordo com a delegada Márcia, se a mulher desconfiar ter passado por uma situação de abuso, deve procurar ajuda em uma delegacia especializada ou outros órgãos que apóiam vítimas de violência doméstica.
“O abuso psicológico é o mais complexo, porque ele não pode se visto como uma lesão corporal. Mas, gritos, desqualificações e xingamentos são agressões sim”, ensina a psicóloga Miriam Barros de Lima.
A especialista diz ser complicado para a mulher identificar-se como uma vítima. “A negação é sua maior defesa e, em muitos casos, ela não tem percepção da realidade. É necessário que algo grave aconteça com ela ou os com os filhos para procurar apoio”, diz Miriam.
Embora seja doloroso, é possível virar o jogo. Mas para isso, a mulher tem de se sentir fortalecida principalmente com o apoio de uma amiga ou de um familiar. “É fundamental trabalhar a auto-estima e mostrar que ela pode ter um projeto de vida a dois com alguém que a respeite”, destaca Silmara Santos, coordenadora do Centro Integrado de Atendimento à Mulher no Rio de Janeiro (Ciam).
As marcas da experiência não podem ser apagadas da memória e, muitas vezes, nem do corpo. “Auto-estima prejudicada, depressão, transtorno de ansiedade e lesões são algumas das conseqüências da violência doméstica”, enumera Miriam. Toda vítima deve passar por um acompanhamento psicológico para resgatar a motivação e força para viver.
Lutar vale a pena. A brasileira Nariman Osman Chiah, de 21 anos, ficou conhecida depois de denunciar na TV as agressões do marido Ahmad Helaihel no Líbano. Grávida de cinco meses, ela criou coragem para fugir com o filho Abbás, 6 anos, para a Síria a pé. De lá, Nariman conseguiu retornar ao Brasil e agora vive em Matinhos, com a família, no interior do Paraná.
Fonte:

Terra

MEDO E ANSIEDADE uma dupla inseparável



Todos já ouvimos o velho ditado popular “Aonde vai a corda, vai a caçamba” quando alguém quer se referir a pessoas ou objetos que vivem juntos, quase de forma inseparável. Expressões semelhantes foram surgindo, mas sempre com a mesma intenção de destacar a íntima relação existente entre idéias, conceitos ou sentimentos: “futebol sem bola”, “Piu-Piu sem Frajola” e muitas outras. Nesse aspecto, o medo e a ansiedade formam uma parceria tão íntima que não há possibilidade de imaginarmos ou sentirmos um sem o outro. Sempre que o medo está presente, a ansiedade se revela em plenitude, sejam em evidentes sinais físicos ou invisíveis, presentes em sintomas psíquicos. Cabe até a pergunta; “O que veio primeiro, o medo ou a ansiedade?”, nos mesmos moldes da semelhante indagação sobre o ovo e a galinha.
No caso específico da dupla medo-ansiedade, arrisco na primazia original do medo, pois sendo uma
De acordo com o DSM- IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), os principais transtornos ansiosos são as fobias, o transtorno do pânico, o transtorno de ansiedade generalizada, o transtorno obsessivo-compulsivo, as reações ao estresse, os transtornos dissociativos e os transtornos somatoformes. Todos com nomes pomposos e ligeiramente complicados, mas que na realidade são as “faces ocultas” que o medo pode assumir ao se manifestar de forma excessiva no cotidiano de todos nós. Os transtornos de ansiedade são na realidade um funcionamento incorreto do sistema do medo.
A principal característica das fobias é a evocação de excessiva ansiedade preponderantemente por certas situações e determinados objetos. É importante destacar que esses não representam em si a ameaça que determinadas pessoas vivenciam e tanto temem. Comumente a eclosão ansiosa desencadeada por objetos ou circunstâncias específicas leva essas pessoas a um processo de evitação, o que faz com que a exposição aos fatores desencadeantes seja evitada a qualquer custo. A simples possibilidade de enfrentarem estas circunstâncias produz ansiedade antecipatória.
As fobias mais comuns são: a agorafobia, a fobia social e a fobia simples. Na agorafobia o indivíduo vivencia grande temor em se encontrar em lugares abertos e amplos, bem como em multidões e outras circunstâncias onde a possibilidade de saída ou fuga não se apresenta como uma alternativa
Na fobia social a condição fortemente temida e evitada é a exposição em público, incluindo a realização de uma palestra, a realização de uma pergunta em
Nas fobias simples, a eclosão de ansiedade é restrita a determinadas situações e objetos específicos, bem como o encontro com certos animais, idas ao dentista, visão de sangue, etc.
O transtorno do pânico pode ser caracterizado pela ocorrência de repetidas crises agudas, automáticas e imprevisíveis de ansiedade que não se encontram relacionadas com circunstâncias ou objetos específicos.
O transtorno de ansiedade generalizada (TAG), ao contrário dos quadros até aqui citados, caracteriza-se por um estado permanente de ansiedade sem nenhuma associação a situações ou objetos. A pessoa com TAG, sofre por diversos incômodos subjetivos (nervosismo, sudorese, diarréia, palpitação, tonturas, tensão muscular, etc.) a cada instante de sua existência.
O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é, sem qualquer dúvida, o mais complexo quadro entre os transtornos ansiosos. Caracteriza-se pela presença de obsessões e/ou compulsões. As obsessões seriam idéias recorrentes de caráter intrusivo e desagradável que causam muita ansiedade e tomam uma parcela significativa do tempo dos indivíduos que sofrem desse transtorno. As compulsões, conhecidas popularmente como “manias”, são comportamentos ou atitudes de aspecto repetitivo que a pessoa com TOC é levada a adotar em resposta a uma obsessão, com intuito de reduzir a ansiedade provocada por estes pensamentos ruins.
Nas reações de estresse evidenciamos a ocorrência de um ou mais acontecimentos na vida, de caráter excepcionalmente perturbador, e que são considerados, por si só, a causa suficiente do mal-estar. Tais acontecimentos freqüentemente estão relacionados a mudanças inesperadas no cotidiano da pessoa (morte de entes queridos, desemprego, seqüestros, assaltos violentos, etc.), o que gera dificuldades de adaptação � nova condição. Entre as reações ao estresse temos que destacar o transtorno o estresse pós-traumático que se caracteriza por uma resposta, não imediata ao evento ocorrido, porém este é revivenciado repetidas vezes em sonhos, imagens tipo flashback ou lembranças. O transtorno do estresse pós-traumático é acompanhado ainda por sensação de estranheza, tendência ao isolamento, falta de prazer e evitação de circunstâncias evocativas da situação traumática.
Os transtornos dissociativos, quando em uma fase de sua existência, a pessoa vivencia perda parcial ou total de significado de sua identidade pessoal. Desta forma sua memória se encontra alterada e constituída de falsos acontecimentos, culminando com a perda da noção de si mesma ou, ainda, em perdas de movimentos corpóreos (braços e pernas, principalmente). Os estados dissociativos freqüentemente são de início súbito e tendem a remissão pelo contato interpessoal. No entanto, é possível observar quadros dissociativos duradouros ou crônicos.
Nos transtornos somatoformes existe a presença de insistentes queixas que o indivíduo produz a partir de seus supostos problemas de
Como pudemos observar a ansiedade pode se apresentar de diversas formas, no entanto todas elas encobrem a emoção primária e geradora deste sintoma: o medo. Baseados na premissa de que o medo produz as múltiplas formas com as quais a ansiedade se “veste”, precisamos entender que diante de um estado de ansiedade que gere desconforto, torna-se oportuno procurar um especialista para estabelecer um diagnóstico e possibilidades terapêuticas adequadas e favoráveis � pessoa que sofre com seu estado de ansiedade. Somente o diagnóstico preciso do transtorno (ou patologia) pode assegurar a terapia eficaz. Até porque a ausência de resultados satisfatórios afasta o paciente, uma vez que como “bom” ansioso, ele tem “pressa”, necessidades exacerbadas e muita ansiedade para utilizar “pílulas” mágicas.
É necessário muito empenho e determinação por parte de nós médicos e psicoterapeutas, pois em alguns casos de transtorno de ansiedade ocorre uma grande dificuldade em estabelecermos o tratamento mais adequado para cada forma específica de ansiedade e para cada caso individual.
Felizmente os últimos anos nos trouxeram boas e animadoras notícias em relação ao tratamento dos transtornos de ansiedade. Além disso, o progresso ocorrido no campo das terapias psicológicas de apoio foi significativo. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) provou ser capaz de mudar os esquemas de pensamento que aprisionam essas pessoas aos seus próprios medos, além de alterar o seu comportamento (reações) frente os fatores desencadeantes de ansiedade.
Em relação � s novas medicações, algo curioso aconteceu: a constatação da freqüente associação entre ansiedade e depressão fez com que os pesquisadores estudassem o uso de substâncias originalmente utilizadas como antidepressivos também para os casos de transtornos de ansiedade. A boa surpresa foi que algumas dessas substâncias mostraram-se realmente eficazes em determinadas formas de ansiedade patológica.
Atualmente podemos afirmar que em 80% dos casos de transtornos de ansiedade é possível melhorar em muito a qualidade de vida dessas pessoas, e isto pode ser testado pela satisfação que os próprios pacientes referem. Após a conquista desse bem-estar, sempre recomendamos que o paciente prossiga em sua terapia de manutenção, pois essa prática se mostrou eficaz na prevenção de recaídas. Como time que está ganhando não se mexe e canja de galinha não faz mal a ninguém, é “melhor prevenir do que remediar”!
*Dra. Ana Beatriz é médica psiquiatra, autora dos livros “Mentes Inquietas”, “Mentes e Manias”, “Sorria, você está sendo filmado” e “Mentes Insaciáveis”. Diretora das clínicas Medicina do Comportamento do RJ e SP.
Fonte: www.medicinadocomportamento.com.br

Sonhos

Sonhos
Sonhos!! Quem não tem um sonho? Sonhar é peça fundamental para viver. Se não temos um sonho a vida parece não ter sentindo, mas quando um novo sonho entra em nossa vida nos da ânimo, é vida nova.
Hoje trago uma mensagem para refletirmos sobre isso.

Reflitam!!
Quando os nossos sonhos se acabam, fica um vazio imenso, Uma vontade de parar, De desistir de tudo…
É um período difícil, em que os dias, as horas, e até os segundos são longos…
Não conseguimos progredir…
Falta vontade, motivação…
Fechamo-nos para tudo e para todos, como se nada importasse, nada tivesse algum valor…
Vamos nos destruindo pouco a pouco…
Por que será que muitas coisas em que acreditamos, chegam ao fim?
Acreditamos na felicidade eterna, e muitas vezes ela não passa de um pequeno tempo…
Tempo suficiente para deixar uma saudade infinita…

Até que um dia…
Um novo sonho começa a dar o ar de sua graça, chegando de mansinho, tentando abrir os cadeados do nosso coração…
Estamos trancados, com um enorme medo de sofrer de novo. Mas mesmo assim, o novo sonho vem chegando, trazendo na mala tudo de novo…
E como todo novo sonho, é regado de novidades que fascinam, mexendo com emoções adormecidas, trazendo de volta a emoção de viver, amar, recomeçar!
Nesta hora, quando tudo ressurge, podemos avaliar melhor a vida…
Temos que transformar cada pequeno instante, em grandes momentos…
Eliminar tudo que maltrata o nosso corpo, o nosso espírito, e dar lugar somente ao que nos engrandece como verdadeiro ser humano e filho de Deus!
E se os seus sonhos estiverem nas nuvens, não se preocupe…

Eles estão no lugar certo.
Construa os alicerces, e SUBA!
Nunca desista de ser feliz!
SONHE, pois o SONHO comanda a vida!!!
Atreve-te a SONHAR e encontra a FELICIDADE .

Eliene Menezes

Vamos ao Supermercado?

Casa e Decoração - Publicado em 21 de Agosto, 2007
É claro que a lista de compras do supermercado varia muito de casa para casa, e isso, só vocês dois poderão com o tempo, ir concluindo e observando aquilo que se consome mais no mês. Vocês terão também que observar, o que tem ido para o lixo por falta de consumo, e controlar inclusive, os gastos excessivos com a compra de supérfluos.
Levem em conta se os dois almoçam e jantam
em casa, se a empregada ou passadeira almoçará e lanchará no trabalho e acrescente ou elimine da lista o que for conveniente.
Vamos dar algumas dicas valiosas e uma lista básica do que é preciso ter no
armário, sem a preocupação de quantidade, ok?
Dicas valiosas
- Nunca comece as compras pela seção dos refrigerados, pois até o final das compras, ficarão muito tempo fora da refrigeração.
- Não vá fazer compras com fome, pois você cairá na tentação de comprar mais do que precisa.
- Não compre quando a embalagem estiver amassada ou enferrujada, ainda que a validade esteja dentro do prazo.
- Embalagens que contenham água para conservar(palmitos, azeitonas, ervilhas etc), não devem ser consumidas se estiverem turvas ou com espuma.
- Prestem atenção, além do prazo de validade, no prazo de consumação dos alimentos e obedeça o rótulo, ainda que ache que a cor e o cheiro estão bons.
- Não faça compra mensal. Nos dias de hoje, os supermercados vivem fazendo promoções semanais e isso pode significar uma boa economia no final do mês.
- Resista aos supérfluos. Procure comprar somente aquilo que será útil para sua casa.
Fonte: osnoivos.uol.com.br/casa

Aproveite ao Máximo

Bem Estar - Publicado em 12 de Janeiro, 2010


Aproveitar a vida, aproveitar um amor, aproveitar um beijo, aproveitar um dia de sol, aproveitar até mesmo um dia de chuva, aproveitar um bom emprego, aproveitar um fim de semana prolongado, aproveitar a boa musica que toca no radio enquanto o transito ferve do lado de fora de seu carro. Aproveitar tudo aquilo que nos é oferecido tão gentilmente pelo Universo.
O que significa aproveitar ao máximo? Como podemos aproveitar ao máximo alguma coisa quando estamos tão repletos de problemas? Os problemas cotidianos, os problemas corriqueiros, comuns no dia a dia… ou pior que isso, aqueles problemas densos e complicados, que parecem indissolúveis, que martelam nossas cabeças nos fazendo perder horas de sono, sem sequer imaginar que solução poderíamos ter.
Aproveitar ao máximo.
Aproveitar as oportunidades, enxergar possibilidades mesmo diante de barreiras intransponíveis. Visualizar a possibilidade de uma nova ponte diante do abismo. Isso é aproveitar ao máximo, é se entregar, mergulhar de cabeça, sentir no fundo da alma, seja o que for. Seja o lamento, seja a dor, sejam as lagrimas. Sentir em toda a sua amplitude, deixar extravasar a emoção, deixar fluir os sentimentos, permitir que a vida aconteça em toda sua magnificência.
Parece tarefa fácil quando tudo vai bem na vida. Mas e diante dos problemas? Diante das lutas e das dificuldades?
Esses são os melhores momentos para APROVEITAR AO MÁXIMO. Aproveite o máximo de sua dor, e permita que ela lhe prepare para a felicidade. Aproveite ao máximo as suas lutas, e permita que elas lhe preparem para as vitórias e conquistas. Aproveite ao máximo suas derrotas, e permita que elas lhe preparem para o aprendizado da vida. Aproveite ao máximo suas lagrimas, e permitam que elas lhe preparem para o sorriso. Aproveite ao máximo a solidão, para que se descubra sua maior e melhor companhia, você.
Aproveitar ao máximo tudo na vida, e viver intensamente significa que você deve sempre estar aberto ao que o Universo lhe proporciona. Estar apto a receber de braços abertos, permitir que a vida se manifeste, da forma como ela vier, estando ciente de que todas as suas ações trarão reações do universo. Ou seja, as dores, as lagrimas e os tropeços da vida, nada mais são do que reflexos de atitudes mal pensadas e decisões mal tomadas. Um castigo? Não, simplesmente o resultado de precipitações e impetuosidades. Então, abra os braços para os resultados de suas ações, aceite como uma grande lição que o Universo está lhe oferecendo, e agradeça sempre, porque só ensinamos àqueles que têm mentalidade para aprender. 
Só é mostrado o caminho para aquele que tem condições de seguir a trilha. Se o Universo está lhe ensinando algo, ainda que de forma dolorosa, significa que você, em algum momento passado, seguiu o caminho mais complicado (não vamos falar em erros e acertos), mas tem condições plenas de retroceder e fazer do modo mais rápido, eficiente e coerente para a sua experiência de vida.
Então aproveite ao máximo. Se abra para o novo, absorva tudo ao seu redor, respire profundamente e beba muita água, aproveitando cada segundo de suas ações, sabendo que com certeza elas acabarão e novas vivencias acontecerão. 
Aproveite tudo ao máximo e seja feliz agora!
Por Lara Orlow

Feito um para o Outro

Feito um para o outro
Talvez nem eu nem você consiga entender porque somos
Tão felizes parece que desde o ventre
Fomos feito um para o outro porque você consegue-me
Perdoa-me consola me aconselhar é me dar forças nos momentos
Em que desfaleço pelas lutas de cada dia
Obrigado por você existi quero sempre estar ao seu lado
Ate que a morte nos separe
Cada amanhecer eu agradeço a Deus por ter me dado você como
Companheira ceras para sempre a minha costelas
Cada amanhecer eu te amo muito mais nada me tira esse amor
Que sinto por você porque nasceste dentro de mim como as flores
Entrem as pedras
Admiro muito o seu jeito de me fazer feliz quero sempre esta
Ao seu lado de mãos dadas para te livra dos tombos desta vida
E para me saciar com os teus beijos, pois você me trás.
Alegrias emoções segurança fidelidade e muito amor
Pois aprendi o verdadeiro significado da palavra amor com você
Logo após que passamos a ser uma só alma e um só corpo
Não tenho palavras para dizer o que sinto
O que você significa para mim
Só sei dizer que te amo desesperadamente
O seu olhar para mim é uma frase, pois quando o seu coração.
Deseja algo neste momento luto com todos e contra todos
Para realizar o seu desejo
Porque amor você
Autor: Eraldo costa
Uma Linda Rosa




"O que há entre nós além de um imenso amor
Representado neste simples poema
Por uma linda e delicada rosa vermelha


A linda rosa do nosso lindo e doce amor
Cada pétala representa uma saudade
Cada saudade uma lágrima
Cada lágrima uma esperança
De tê-lo pra sempre ao meu lado

Os espinhos representam as lutas que passamos
E as que ainda passaremos juntos
Unidos a cada segundo
A cada momento
Pois este é nosso juramento
De amor eterno


Nosso amor transfigurado nesta linda rosa
Rosa linda e delicada
Imensamente perfumada
Como o nosso lindo
Doce
E delicado amor"


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=123082#ixzz15tVwe4H9
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Muita PAZ

"Esta semana queria que você confiasse mais no poder de Deus, independentemente de religião, crença ou fé, ele cuida de você, mesmo quando "se está sozinho" tenha certeza que ele habita em seu coração, afinal foi ele que te formou"





O Almirante está abordo

A vida não é um cruzeiro de férias, sem nenhuma responsabilidade. Deus o encarregou de conduzir o barco; fez de você o capitão. Ele exige que você use o seu talento e as suas habilidades nesta viagem. No entanto, Deus não solta simplesmente as amarras e acena enquanto você parte para o mar. Ele graciosamente envia o seu Filho Jesus junto com você nesta viagem. Neste momento, ao olhar para o amplo e incerto oceano, você pode obter consolo sabendo que o seu Almirante está no convés.

Antes de se inscrever na esquadra, você pensou que estar sob a autoridade de Jesus seria ameaçador, difícil e humilhante. Agora você descobre que é confortador. Você não precisa navegar sozinho pela vida, ameaçado por águas infestadas de tubarões, céus tempestuosos e navios inimigos. Você permanece no comando, com as mãos no leme, mas agora tem a bordo um oficial que poderá orientar, incentivar, fortalecer e proteger você. Jesus é, em última análise, responsável por garantir que você chegue a portos seguros, e Ele tem a sabedoria e a capacidade divina para fazer com que isto aconteça. Ele tem domínio não apenas sobre você, mas sobre toda a criação. Sob a liderança dEle, você pode ficar a salvo e aproveitar a viagem, alegrando-se com a aventura, mesmo que diariamente seja posto à prova e seja desafiado a crescer na arte de navegar.

Quando navegamos pelo mar aberto, Jesus nos orienta e instrui. O objetivo de Deus para esta viagem não é meramente trazê-lo a um porto, mas transformá-lo ao longo do caminho. Quando chegar ao seu destino, você terá se tornado muito mais do que um capitão experiente; o seu equilíbrio e comportamento serão tais que, não fosse a insígnia do seu uniforme, ninguém conseguiria diferenciar você do seu Almirante.

Texto extraído do livro: Graça Diária,p.77 CPAD